Bem-vindos ao Katherine Langford Brasil, sua fonte brasileira de notícias sobre a atriz, cantora e compositora australiana Katherine Langford, mais conhecida por interpretar Hannah Baker na série original da Netflix "13 Reasons Why". Aqui você vai encontrar vídeos, entrevistas, fotos e notícias. Acesse a galeria para fotos em HQ da Katherine. Site criado de fãs para fãs.


postado por Mila

Katherine Langford concedeu uma entrevista exclusiva para a edição de abril de 2018 da Vogue Austrália. A atriz falou sobre feminismo, ‘13 Reasons Why‘, sua carreira, ‘Com Amor, Simon‘ e muito mais. Confira a matéria traduzida:

Katherine Langford fala sobre feminismo, sua ascensão à fama e ’13 Reasons Why’
Conseguindo aclamação súbita como a estrela de 13 Reasons Why, Katherine Langford se sente empolgada por começar sua carreira em uma época de mudanças monumentais nas indústrias televisiva e cinematográfica.

Enterrados fundo entre os muitos vídeos no YouTube relacionados ao sucesso teen da Netflix ‘13 Reasons Why‘, estão alguns clipes musicais caseiros feitos por sua estrela Katherine Langford quando ela era adolescente. A então estudante de 16 anos está sentada em seu quarto, na casa de sua família em Perth, vestindo seu uniforme escolar e com seus cachos caindo desarrumados, cantando com seriedade na câmera de seu computador.

“Dizendo que somos jovens e morrendo de vontade de ser mais velhos… clamando por liberdade, mas nunca querendo envelhecer e… aqui estou eu no meio da angústia adolescente tentando loucamente ser muito mais do que somos, estamos indo longe demais,” canta Langford.

O ano é 2013 e a música se chama Young & Stupid, uma canção anti-suicídio escrita depois que três adolescentes de Perth tiraram suas próprias vidas naquele ano. É uma melodia simples, acompanhada por um teclado, mas a voz de Langford é surpreendentemente sincera, melancólica, com tons fortes no estilo de jazz que combinam com sua aparência pré-rafaelita.

Corte para quatro anos mais tarde e Langford mais uma vez vestiu um uniforme escolar e novamente aborda um tema melancólico como a estrela de ‘13 Reasons Why‘, onde ela interpreta Hannah Baker, uma estudante que comete suicídio e deixa 13 fitas explicando seus motivos para tirar sua própria vida. Foi um papel marcante para a jovem atriz australiana, um que lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro e a catapultou no espírito adolescente atual uma vez que ‘13 Reasons Why‘ se tornou uma das séries mais comentadas no Twitter em 2017. Ela causou muitos debates quanto ao seu controverso conteúdo sombrio, mais notavelmente o angustiante episódio final em que Hannah tira a própria vida.

Interpretar Hannah, Langford admite, não foi fácil. “Felizmente para mim, minha experiência de ensino médio foi muito diferente da de Hannah. Eu frequentei uma escola para pessoas intelectualmente dotadas e talentosas, e fui muito bem assistida em meu grupo de amigos,” ela diz.

“Em termos de interpretar Hannah, ela é uma personagem que eu desempenho, e eu sou eu mesma. Nós somos pessoas muito diferentes e a história dela é muito diferente da minha, no entanto, ainda sou eu, mesmo com a maquiagem e as mudanças de figurino. Às vezes eu acho complicado como atriz determinar o que é real e o que não é. Nós somos pessoas diferentes, mas no fim do dia ainda sou eu… Você vê Hannah chorar, mas aquelas são as lágrimas da Katherine, eu acho.”

O conteúdo sensível de ‘13 Reasons Why‘ – suicídio adolescente e bullying – não está perdido em Langford, que tem feito um esforço consciente para aproveitar sua celebridade para ajudar outras pessoas e causar mudança. Ela é cuidadosa e considerada com suas palavras, consciente de que é agora um modelo para jovens adolescentes potencialmente vulneráveis, milhares dos quais a seguem nas redes sociais.

“Eu não acho que alguém poderia ter previsto a magnitude da série. Todos nós estávamos cientes de que abordar tópicos sensíveis e questões que são pessoais e relevantes significava que as pessoas iriam se identificar com elas de maneiras diferentes.

“Quando a série foi lançada, eu decidi ter uma presença nas redes sociais porque senti que era importante estar lá para apoiar as pessoas caso elas precisassem de ajuda com qualquer coisa relacionada à Hannah ou à série. Eu tenho 21 anos [ela completa 22 neste mês], sou uma atriz e não sou de forma alguma uma profissional certificada, (mas) senti que em qualquer capacidade que eu pudesse estar lá para ajudar, então isso seria benéfico. Para mim, não se trata muito de oferecer conselhos de vida, mas ser uma plataforma e uma pessoa que, com sorte, pode transmitir mensagens positivas e… disseminar links de websites específicos na minha bio nos quais as pessoas podem clicar, fornecer fontes. Essas são coisas que eu posso fazer que são úteis.”

Langford está falando ao telefone de Los Angeles, onde ela passa mais tempo agora conforme seu perfil se eleva. Nós tínhamos nos encontrado no mês anterior na cerimônia de premiação do Australians in Film em West Hollywood, onde ela recebeu o Prêmio de Atuação Inovadora (Breakthrough Award), uma das muitas distinções que ela recebeu nos últimos 18 meses, incluindo sua aprovação no Globo de Ouro.

Embora ela não tenha ganhado o Globo, o evento foi uma reviravolta para Langford, não apenas sendo sua primeira grande cerimônia de premiação, mas uma noite em que o #MovimentoTimesUp foi lançado e as mulheres de Hollywood expressaram sua opinião vestindo preto no tapete vermelho. (Langford usou um vestido preto personalizado assinado pela Prada.) Emergir na indústria do entretenimento durante um extraordinário momento decisivo para a igualdade das mulheres é significativo para Langford, uma orgulhosa feminista.

“Definitivamente parece que há uma revelação de mudança e empoderamento, onde as pessoas estão realmente usando suas vozes. Especialmente mulheres de alta potência, talentosas e bem conhecidas na indústria que estão definindo os padrões e são muito apaixonadas, não apenas nesta indústria, mas também em outras. Então estar no Globo de Ouro acentuou esse sentimento ainda mais, e, para mim, sendo uma jovem atriz no começo da minha carreira, é um momento tão inspirador.”

Langford acaba de terminar de filmar a segunda temporada de ‘13 Reasons Why‘ e aparece neste mês aparece em seu primeiro longa-metragem ‘Com Amor, Simon‘, a adaptação cinematográfica do romance juvenil Simon vs. A Agenda Homo Sapiens. [Com Amor, Simon] É outro drama sobre amadurecimento, desta vez lidando com a homossexualidade e o bullying.

“Depois de ‘13 Reasons Why‘ eu não estava necessariamente procurando fazer mais nada, muito menos algo que se passasse em uma escola secundária. Mas o que me impressionou em ‘Com Amor, Simon‘, foi que não é um filme sobre ensino médio, é uma história de amor, uma história sobre se assumir, uma história de amadurecimento. Haviam tantas narrativas que pareciam familiares e ainda assim únicas, simplesmente devido ao modo como elas foram escritas e à maneira que eu senti que foram retratadas,” ela diz.

A atuação não foi o primeiro amor de Langford – na escola ela se destacou em natação e teatro musical, se inscrevendo para a Western Australian Academy of Performing Arts (WAAPA), cujos ex-alunos incluem Heath Ledger e Hugh Jackman, após se formar no ensino médio. “Atuar não era realmente algo que eu procurava fazer até os meus 18 anos, quando fiz testes para todas as escolas de teatro e me disseram que eu precisava de experiência de vida,” ela diz, rindo.

Sempre determinada, Langford foi e conseguiu um diploma em teatro musical enquanto trabalhava em três empregos. “Naquele ano inteiro quando eu completei 18 anos, eu tentava encontrar aulas e ler peças no tempo livre entre trabalhar em meus empregos e ir à aula. No fim daquele ano, alguns agentes dos EUA visitaram a Austrália através de um curso,” ela acrescenta.

Ela foi convidada a enviar uma fita de audição ao mesmo tempo em que recebeu a notícia de que havia se classificado para a fase final de testes para as duas melhores escolas de artes cênicas do país: WAAPA e National Institute of Dramatic Art (NIDA).

“Cerca de dois dias depois que eu enviei a fita para fazer os testes para aqueles agentes americanos, eu descobri que tinha sido aceita na WAAPA, na qual eu estava tentando entrar há três anos,” ela diz. No dia seguinte, os agentes ligaram para ela para dizer que queriam que ela fizesse um teste para emissoras. Não é necessário mencionar que a WAAPA foi protelada e Langford não olhou para trás.

Embora sua carreira de atriz esteja florescendo, a música ainda é uma grande paixão. Inspirada ao assistir um show da Lady Gaga quando tinha 16 anos, Langford aprendeu a tocar piano sozinha (através de tutoriais na internet). Quando menciono esses vídeos do YouTube, ela ri. “Eu treinei como vocalista clássica e no meu último ano de escola, comecei a me envolver bastante com música. Acho que comecei a escrever músicas para os meus amigos porque eu via que eles gostavam delas e que elas os faziam felizes, então eu as colocava no YouTube para que meus amigos pudessem assisti-las. É engraçado assistir esses vídeos agora… a música foi algo que eu fiz muito antes de atuar e é parte de quem eu sou.”

Eu pergunto se algum dia ela consideraria fazer um musical. “Eu amo musicais, mas no momento guardo [minha música] para mim mesma,” ela diz. “Já me perguntaram se eu pretendo lançar algo um dia… Acho que mais para a frente, eu não diria não se fosse algo do qual eu estivesse orgulhosa ou algo que eu sentisse que as pessoas iriam gostar. Definitivamente isso está na mesa.”

Com Amor, Simon‘ estreia nos cinemas em 29 de março.

As fotos do ensaio fotográfico de Katherine para a VOGUE Austrália, realizado por Robbie Fimmano, e os scans da edição de abril da revista já estão em nossa galeria:

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > 2018 > VOGUE AUSTRALIA POR ROBBIE FIMMANO


REVISTAS & JORNAIS | SCANS > 2018 > ABRIL – VOGUE AUSTRALIA

Fonte: VOGUE Austrália.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!

Deixe um comentário!