Katherine Langford concedeu uma entrevista exclusiva para a edição semanal de 16 de maio da revista Vanity Fair Itália. A atriz falou sobre ‘13 Reasons Why‘, sua música, sua carreira e muito mais. Confira a matéria traduzida:

KATHERINE LANGFORD
EU PENSO POSITIVO

“Às vezes você acha que nunca irá conseguir, mas são esses momentos que tornam você mais forte.” A jovem atriz australiana, lançada pela série 13 REASONS WHY, foi capaz de enfrentar as rejeições e decepções do início de sua carreira. Agora ela sabe como falar com adolescentes. E se permite o luxo de ler apenas os roteiros de que gosta

“Se estiver tudo bem por você, eu gostaria de contar a minha história,” me diz Katherine Langford em um certo momento. Então ela parte, falando de uma só vez: “Quero dizer, o que eu fiz antes de ser escolhida para 13 Reasons Why. Na escola, sempre atuei e estudei música, até me matricular em um instituto para jovens talentosos, o que, dito assim, soa mais como uma coisa de Los Angeles do que realmente era. Ao mesmo tempo, eu estava nadando em um nível competitivo, o que significava que eu não tinha tempo para me dedicar completamente à atuação. Aos 16 anos, comecei a compor músicas e prestei vestibular para uma faculdade de artes cênicas. Eu não fui aceita. Mas me aceitaram em uma outra faculdade, de música, onde estudei por um ano, o suficiente para perceber que aquilo não era para mim. Com 19 anos, eu menti para os meus pais: eu disse a eles que estava indo para a faculdade, mas estava, na verdade, fazendo testes e me dividindo entre três empregos. Eu queria juntar dinheiro para ir para os Estados Unidos. Quando meu agente entrou em contato para dizer que conseguiu dois novos testes para mim, eu gravei os vídeos para serem enviados enquanto eu estava me preparando para tentar novamente o vestibular para aquela faculdade de artes cênicas pela terceira vez. No mesmo dia em que a faculdade me ligou para dizer que eu finalmente havia sido aceita, também me disseram que gostaram dos meus vídeos e que queriam me ver pessoalmente: uma das audições era em Londres, a outra em Los Angeles. Eu decidi tentar em Londres. Eles me descartaram. Fui para Los Angeles. Outra recusa. Três semanas depois, voltei para a Austrália sem um centavo e sem emprego. E foi naquela altura que a audição para 13 Reasons Why apareceu. Às vezes você acha que nunca irá conseguir, mas são esses momentos que te fortalecem”.

Em ‘13 Reasons Why‘, Langford interpretou a personagem principal, Hannah, uma adolescente suicida que deixa uma caixa com fitas cassetes aos seus colegas de classe para explicar as razões que a levaram a se matar. A série, lançada em streaming no dia 31 de março de 2017, é hoje uma das produções da Netflix mais vistas de todos os tempos e a mais comentada da história nas redes sociais. Um sucesso que convenceu a gigante do entretenimento online a produzir uma segunda temporada, que começa no dia 18 de maio.

Nesse meio tempo, ela rodou três outros filmes. ‘The Misguided‘, lançado nos Estados Unidos em janeiro passado, ‘Com Amor, Simon‘, que chegará até nós no dia 31 de maio, e ‘Spontaneous‘, ainda sem data de estreia.

Seus dois últimos projetos foram ambientados no ensino médio. Você ainda se considera uma adolescente?
“Tecnicamente não, mas eu ainda estou no início da minha vida e da minha carreira. De um certo ponto de vista, eu me sinto a mesma pessoa da minha adolescência, mas o trabalho, tudo que eu tenho vivenciado nestes dois anos, me tornaram mais consciente.”

Você disse que 13 Reasons Why foi sua estreia como atriz. Na verdade, você já havia atuado em um curta-metragem, Daughter, exibido em Cannes em 2016.
“Ah sim, um projeto realizado com financiamento coletivo. Honestamente, eu não me lembro muito bem do que fiz naquele curta. Eu considero ‘13 Reasons Why‘ minha verdadeira estreia porque [a série] lida com questões complexas e pelo grande impacto que teve no público. Da mesma forma que acredito que ‘Com Amor, Simon‘ conta uma história igualmente importante, que se trata de um garoto se assumindo gay (o colega de elenco Nick Robinson, nota da redação).”

É verdade que, aos 16 anos, você escreveu uma música sobre três garotos que haviam tirado suas próprias vidas?
“Se chamava Young and Stupid. Eles eram de Perth, a cidade na qual eu nasci e fui criada. Eu comecei a compor [músicas] no piano com 15, 16 anos, em parte influenciada pelas músicas que eu gostava, em parte pelo que estava acontecendo ao meu redor. Eu sempre me interessei pelos transtornos mentais em adolescentes. É curioso que, anos depois, eu tenha sido escolhida para uma série de TV que fala sobre temas semelhantes.”

Eu vi que você tem um perfil no Twitter…
“Não sou eu. Mas tenho uma conta no Instagram.”

Como é a sua relação com as redes sociais? Selena Gomez, que é produtora de 13 Reasons Why e também uma amiga sua, disse que se sentiu sob muita pressão com esse tipo de exposição.
“Minha relação evolui com o tempo. Por exemplo, enquanto eu estava filmando a primeira temporada, decidi não usá-las. Somente após o lançamento, eu pensei em tornar meu próprio perfil público: eu queria estar disponível para todas aquelas pessoas que assistiriam à série. Eu tento ser uma presença positiva, uma fonte de inspiração para os outros.”

Somente pela determinação. Como você fez para suportar todas aquelas rejeições sem perder sua auto-confiança?
“Eu não sei, certamente ser atriz não era uma escolha óbvia. É assustador perceber que o que você quer é uma meta praticamente inatingível.”

O que você está planejando agora?
“Eu quero tirar um tempo para ler alguns roteiros que eu goste e estudar a atuação, uma vez que eu acabei não frequentando aquela faculdade de artes cênicas. Recentemente, passei algum tempo em casa, que ainda é local onde eu me sinto bem e segura. E então eu quero viajar. Eu sou jovem, não tenho vínculos, esse é o melhor momento para me sentir livre.”

Os scans da revista e a nova foto divulgada do ensaio fotográfico de Katherine para a Netflix, realizado por Joe Pugliese, já estão em nossa galeria:

REVISTAS & JORNAIS | SCANS > 2018 > MAIO – VANITY FAIR ITALIA


ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > 2018 > NETFLIX POR JOE PUGLIESE

Fonte: Vanity Fair Itália.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!