Arquivo de 'Galeria'



Katherine Langford concedeu uma entrevista exclusiva para a edição especial Rising Stars 2018 da ELLE Austrália do mês de maio. A atriz, que estampa uma das 5 capas juntamente com Amy Shark, Darcy Vescio, Victoria Lee e Danielle Macdonald, falou sobre sua carreira, as dificuldades do início e muito mais. Confira a matéria traduzida abaixo:

KATHERINE LANGFORD
Ela passou de estudante com dificuldades (se dividindo entre três empregos, nada menos) à estrela do sucesso da Netflix, 13 Reasons Why, no espaço de um ano. Agora parte da nova guarda de Hollywood, a atriz explica como uma garota de Perth conseguiu superar os obstáculos e brilhar em La La Land

Dizem que borboleta é o nado mais difícil de se dominar. Lutando contra a necessidade natural do seu corpo de endireitar-se e voar da maneira correta, o nadador-borboleta deve impulsionar seu corpo para a frente em uma espécie de tremor, um movimento de arranque e paragem – mas com uma grande velocidade – e, além disso, realizar o quase impossível: fazer com que isso pareça bonito. Então quando eu pergunto a Katherine Langford, ex-campeã de natação do ensino médio, qual era o seu melhor estilo de nado, não me surpreendo nem um pouco ao ouvir a resposta. “Ah, o borboleta,” diz ela. É claro. Faz sentido que alguém que possua tanto os talentos quanto a garra sobre-humana dados por Deus à Langord se sobressaia na que é, literalmente, a maneira mais difícil de cortar a água. Porque Langford é tão ambiciosa e determinada a atingir seus objetivos tal como, bem, uma lagarta emergindo de um casulo.

Para aqueles que não estão familiarizados, uma breve recapitulação: retrocedendo a 1996, quando Langford nasceu em Perth, filha de Elizabeth e Stephen. Liz é pediatra, Steve está no Royal Flying Doctor Service. Langford se revela uma grande promessa nas artes com pouca idade, e é aceita na prestigiada Perth Modern School. Inspirada por um show de Lady Gaga, ela aprende a tocar piano sozinha aos 16 anos. Com 18, ela está pronta para dar uma chance à atuação, apesar de ter um Plano B [ir para a universidade estudar para se tornar uma professora de música]. Aos 19 anos, ela está filmando o que irá se tornar seu papel de maior destaque, como Hannah Baker em ‘13 Reasons Why‘, da Netflix. Agora com 22 anos, ela foi indicada ao Globo de Ouro e estrelou seu primeiro longa-metragem, ‘Com Amor, Simon‘. Resumindo: se você não conhece Katherine Langford, por onde esteve?

É aquele ano entre terminar o ensino médio e conseguir o papel principal na adaptação produzida por Selena Gomez do romance juvenil ‘Thirteen Reasons Why‘ que realmente me atrai. Como uma garota de Perth, sem contatos em Hollywood, consegue o papel de uma vida em menos de 12 meses? Mentindo para seus pais, é claro. “Eu fiz audições para uma escola de teatro e não fui aprovada,” diz ela. “Então eu me matriculei na faculdade. Mas algo me fez cair na real no último minuto; eu simplesmente soube que aquilo não era a coisa certa para mim. Então… sem contar para os meus pais, eu me “desmatriculei”. É essa a palavra? Aí eu consegui um emprego, e outro emprego, e mais outro emprego, e comecei a fazer testes.”

Ela está bem ciente do clichê, ela diz, do ator com dificuldades pulando de um emprego para outro (no caso de Langford, de garçonete para bartender, para lanterninha de cinema, assim como para se vestir de diversos personagens para eventos infantis em feriados escolares) para fazer face às despesas. Mas ela estava determinada em fazer dar certo. Em seu tempo livre, ela fez aulas de teatro e, literalmente, fez seu dever de casa. “Eu costumava escrever uma lista com os atores que gosto – Eddie Redmayne, Benedict Cumberbatch, Carey Mulligan, Rose Byrne, Cate Blanchett – e tentar descobrir como eles conseguiram. Como eles deixaram de ser só mais outra criança que queria seguir carreira na atuação para realmente virarem atores? Eu queria saber os passos, mas também queria saber que o que eu estava buscando era mesmo possível.”

Mais tarde naquele ano, depois que seus pais descobriram que Langford – que rotineiramente chegava em casa cheirando a cerveja, sem um livro para mencionar – não estava na universidade, e depois de ter conseguido uma vaga na Academia da Austrália Ocidental de Artes Cênicas (WAAPA), ela anunciou que iria fazer a “temporada de pilotos”. Essa é uma gíria de Hollywood para o processo de fazer audições para centenas de séries, contra milhares de outras atrizes, por um papel em um episódio piloto que pode nunca mesmo ser feito. E, se ele for produzido, a série pode nem chegar a ir ao ar. É uma aposta enorme para todos os envolvidos. Raramente compensa.

“Eu estive em LA por alguns meses antes de conseguir um papel em ‘13 Reasons Why‘ e, sinceramente… foi tão tumultuado,” ela diz. Mas primeiro, Langford fez testes para ‘Will‘, uma série ambientada no Reino Unido sobre a vida do jovem William Shakespeare. Ironicamente, ela perdeu o papel para a conterrânea atriz de Perth, Olivia DeJonge. “Eu estava tão encantada por aquele papel,” ela diz. “Eu desisti da minha vaga na WAAPA, na qual eu estava tentando entrar há três anos, para fazer as audições. Eu me lembro de ligar para o diretor da WAAPA e dizer, ‘Me desculpe, consegui um trabalho em Londres.’ E então eu perdi o papel.” Ela foi para os EUA em seguida e perdeu outro cobiçado trabalho. “Foi difícil,” ela diz. “Eu me senti muito sozinha. Eu me lembro de caminhar para casa da mercearia e chorar. Meus dedos estavam me matando porque eu tive que embalar as frutas e vegetais que eu havia comprado em seus sacos de pano reutilizáveis e pendurá-los em volta dos meus dedos, uma vez que eu não podia pagar mais 25 centavos por uma sacola plástica. Eu não tinha dinheiro, emprego e nem escola de teatro.”

Foi por volta dessa época, diz ela casualmente, que sua colega de quarto quase a matou. “Ah,” ela diz com leveza, quando eu quase tenho um ataque cardíaco. “É, bem, isso não foi muito legal. Ela deixava o gás ligado à noite para aquecer a casa – mas apenas, tipo, a chama acesa, o que pode causar envenenamento por monóxido de carbono. Eu saí de lá o mais rápido que eu pude.

Langford conseguiu ir embora quando foi escolhida para ‘13 Reasons Why‘. Depois disso, a vida mudou para sempre: a série foi um sucesso, e uma segunda temporada irá ao ar em breve. Os fãs descobriram as músicas que Langford havia postado no YouTube antes de se tornar famosa e clamaram por mais [ela argumenta educadamente quando conversamos, dizendo que é algo que ela pode explorar novamente mais para a frente]. Ela se vestiu de preto em solidariedade ao movimento Time’s Up no Globo de Ouro no início deste ano, e reconheceu o absurdo surreal de ser indicada ao lado da atriz inglesa Claire Foy apenas um ano após assistir a estrela de ‘The Crown‘ vencer sua categoria em casa, com sua mãe, em Perth. Ela sabe o poder de sua fã-base da geração do milênio e está disposta a lutar por mudanças – pelo controle armamentista, pelo tratamento igualitário às mulheres, por um mundo melhor para a comunidade LGBTQI. Mas, por enquanto, ela está indo devagar. Bem, tão devagar quanto se é possível quando você é uma campeã de nado borboleta.

“Eu quero me certificar de que o próximo projeto do qual eu faça parte seja algo pelo qual eu seja apaixonada, algo no qual eu possa trabalhar energicamente e produtivamente,” diz Langford. “O que eu realmente quero fazer é tirar um tempo para trabalhar em minhas habilidades como atriz. Eu ainda tenho muito a aprender.”

Confira um novo vídeo dos bastidores do ensaio de capa divulgado no site da ELLE australiana:

Os scans da revista, as imagens do ensaio fotográfico de Katherine para a ELLE Austrália, realizado por Simon Upton, e as capturas do novo vídeo dos bastidores já estão em nossa galeria:

REVISTAS & JORNAIS | SCANS > 2018 > MAIO – ELLE AUSTRALIA

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > 2018 > ELLE AUSTRÁLIA POR SIMON UPTON

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > BASTIDORES > 2018 > ELLE AUSTRÁLIA POR SIMON UPTON

CAPTURAS | SCREENCAPTURES > PHOTOSHOOTS > 2018 > ELLE AUSTRÁLIA: POR TRÁS DA CAPA COM KATHERINE LANGFORD

Fonte: ELLE Austrália.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!

Katherine Langford foi fotografada por paparazzis enquanto caminhava pelas ruas de Manhattan, na Cidade de Nova Iorque, rumo ao desfile da coleção Resort 2019 da Prada, nesta sexta-feira, 04/05.

A atriz, que usava óculos escuros da grife, estava deslumbrante em um look total Prada composto por uma blusa básica branca, um conjunto de blazer e calça preto, e um top preto e branco, que ela sobrepôs à blusa.

As fotos em alta qualidade já estão em nossa galeria:

FOTOS DE PAPPARAZZI | CANDIDS > 2018 > 04.05 @ CHEGANDO AO DESFILE DA PRADA EM NOVA IORQUE, EUA

Nesta sexta-feira, 04/05, Katherine Langford compareceu ao desfile da coleção Resort 2019 da grife Prada em Manhattan, na Cidade de Nova Iorque.

Katherine estava deslumbrante em um look total Prada nas cores preto e branco, e encontrou amigos e companheiros de trabalho no local, como Nick Robinson e Selena Gomez.

Confira as fotos do evento em alta qualidade na nossa galeria:

APARIÇÕES & EVENTOS | APPEARANCES & EVENTS > 2018 > 04.05 @ DESFILE DA COLEÇÃO RESORT 2019 DA PRADA EM NOVA IORQUE, EUA

O jornal americano Los Angeles Times publicou em sua edição de ontem, 04/05, uma lista com as datas e convidados dos painéis do ‘Netflix FySee 2018‘. O evento anual do serviço de streaming acontecerá, como de costume, no Espaço Netflix FYSee em Beverly Hills, na Califórnia.

O painel de ‘13 Reasons Why‘ será no dia 1º de junho e contará com a presença dos atores Katherine Langford, Dylan Minnette, Kate Walsh, Alisha Boe, Miles Heizer e Derek Luke, e também do criador da série, Brian Yorkey.

Para mais informações, confira a imagem abaixo:

O site New York Daily News divulgou com exclusividade que Katherine Langford comparecerá ao baile do Met Gala 2018, que acontecerá no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, na próxima segunda-feira, 07/05.

A atriz usará U$1,3 milhões em joias presenteadas às Nações Unidas pelo Papa Paulo VI em 1965. Katherine irá portar um pingente de crucifixo cravejado de diamantes no valor de U$1,25 milhões e um anel de 13.6 quilates, ambos emprestados à ela pelo antiquário M.S. Rau Antiques.

De acordo com a loja de antiguidades de Nova Orleans, o anel de U$64 mil está gravado com o símbolo do Chi Rho Cristão, indicando que foi quase certamente confeccionado por joalheiros do Vaticano no início de 1900 com pedras preciosas de sua própria coleção. A peça foi originalmente leiloada com a bênção do Papa para combater a pobreza mundial.

O tema do baile deste ano é ‘Corpos Angelicais: Moda e a Imaginação Católica‘. Cobriremos o evento ao vivo em nossa conta no Twitter (@KatLangfordBR) e destacaremos os acontecimentos mais marcantes em um post aqui no site, não percam!