Arquivo de 'Galeria'



Na última quarta-feira, 18/04, Katherine Langford compareceu ao photocall do evento See What’s Next, da Netflix, com seus amigos e colegas de elenco de ‘13 Reasons Why‘, Alisha Boe e Dylan Minnette.

O evento aconteceu na Villa Miani, em Roma, e contou com a presença de diversos outros atores e escritores de séries originais da Netflix, como Dakota Fanning, Úrsula Corberó, Luke Evans e Alison Brie.

As fotos em alta qualidade já se encontram em nossa galeria:

APARIÇÕES & EVENTOS | APPEARANCES & EVENTS > 2018 > 18.04 @ PHOTOCALL DO ‘NETFLIX SEE WHAT’S NEXT’ NA VILLA MIANI EM ROMA, ITÁLIA

OUTROS | MISCELLANEOUS > APARIÇÕES PÚBLICAS > 2018 > 18.04 @ PHOTOCALL DO ‘NETFLIX SEE WHAT’S NEXT’ NA VILLA MIANI EM ROMA, ITÁLIA

Katherine Langford concedeu uma entrevista exclusiva para a edição de maio da revista Marie Claire. A australiana foi eleita umas das Fresh Faces de 2018 da publicação, ao lado de Issa Rae, Yara Shahidi, Sophie Turner e Riley Keough.

Katherine falou sobre sua carreira e a indicação ao Globo de Ouro, entre outras coisas. Confira a matéria traduzida por nossa equipe:

KATHERINE LANGFORD
IDADE: 22 CIDADE NATAL: Perth, Austrália
RESIDÊNCIA ATUAL: Perth e Los Angeles
VOCÊ CONHECE ELA DE: 13 Reasons Why (Netflix) e Com Amor, Simon
PRÓXIMOS PROJETOS: 2ª Temporada de 13 Reasons Why (final de 2018)
VOCÊ SABIA? Ela disse a um conselheiro de carreira do ensino médio que suas preferências eram, em ordem: medicina, política e teatro musical.

O conto de como Katherine Langford teve sua grande chance é longo e angustiante, e quando ela o divide comigo por Skype, sua habilidade de contar histórias — se não a gravidade de suas provações e tribulações — me lembram de sua personagem fictícia: a condenada estudante do ensino médio Hannah Baker, cujo bilhete de suicídio, gravado em um conjunto de 13 fitas cassetes e entregue postumamente aos colegas de classe que a prejudicaram, dá a ‘13 Reasons Why‘ sua base narrativa.

Se essa comparação parece peculiar, bem ‘13 Reasons Why‘ é meio que uma série diferente. Baseada no romance de 2017, escrito por Jay Asher, por uma equipe que inclui o diretor Tom McCarthy (Spotlight) e a produtora executiva Selena Gomez, tem sido tanto louvada por atrair atenção para a questão do suicídio adolescente quanto escandalizada por fazer, como dito por um crítico, “um espetáculo bajulador” de seu tema bastante sério. O fato de a série ter feito um sucesso tão grande é crédito de Langford, que ganhou uma indicação ao Globo de Ouro por sua performance sensível e excepcional — seu primeiro trabalho como atriz! — como Hannah, que enfrenta intimidação, vingança pornográfica e violência sexual, derradeiramente tirando sua própria vida.

De volta à história de Langford: “Eu sinto que muita coisa aconteceu,” ela diz, e então lança-se em uma saga de várias partes que envolve duas tentativas fracassadas de entrar em uma escola de artes cênicas; mentir para seus pais sobre a faculdade; uma temporada se vestindo como o Coelhinho da Páscoa em um shopping; gastar metade de suas economias em uma mal-sucedida temporada de episódios pilotos em Los Angeles; e um problema com intoxicação por monóxido de carbono (seu locador do Airbnb em Los Angeles “deixou o forno a gás ligado à noite para aquecer a casa”).

Filha talentosa de dois médicos, Langford cresceu em Perth, fez aulas de canto clássico e já foi uma nadadora classificada nacionalmente. Não foi até o último ano do ensino médio que ela tomou gosto pela atuação, mas após sua graduação, ela foi rejeitada pela maior escola de artes cênicas do país e dita que precisava de mais “experiência de vida”. E foi isso que ela adquiriu — na forma de uma série de personagens — acumulando contratempos. Ela pensou que havia atingido o fundo do poço durante aquela viagem para Los Angeles, quando estava tão sem dinheiro que precisou ir a pé até a mercearia porque não podia pagar um Uber e, uma vez nele, não poderia pagar a sobretaxa pelas bolsas de compras, reaproveitando as sacolas grátis da seção de produtos em vez disso. Ela realmente chegou ao fundo do poço quando finalmente (na terceira tentativa) foi aceita naquele prestigioso programa de atuação (bom), e então recusou (ruim) para fazer testes para duas promissoras séries de TV e não conseguiu nenhum dos papéis (muito ruim).

Quando Langford recebeu o roteiro para ‘13 Reasons Why‘, ela estava, diz ela, “muito ansiosa para atuar.” Talvez todas essas pedras no caminho a ajudaram a entrar no espírito de Hannah? “Eu acho que tudo acontece por uma razão.” Logo ela estava fazendo as malas com 36 horas de antecedência para seis intensos meses de filmagem no norte da Califórnia. Realmente intensos: “Você paga um preço [para fazer a série] emocionalmente e fisicamente,” ela admite. “Mesmo que você não esteja passando por estas coisas, você tem que evoca-las. É difícil para o seu corpo discernir.”

A série não é para todos: “Eu tenho amigos que não podem assisti-la porque ela os afeta de uma forma que é muito dolorosa.” Mas aqueles que a amam, realmente a amam. Promover a série — e interagir com seus fãs nas redes sociais, o que Langford fez por encorajamento de Gomez — também tem sido intenso. “Eu quero ser capaz de falar com eles de uma maneira que seja útil,” ela diz. “Mas eu preciso me dar um tempo para ser quem eu preciso ser.”

Folga está com fornecimento escasso — Hannah aparece em flashbacks na 2ª temporada de ‘13 Reasons Why‘, e Langford tem a comédia sci-fi ‘Spontaneous‘, escrita e dirigida por Brian Duield e coestrelada por Charlie Plummer, em produção — mas ela está “aprendendo a priorizar as coisas.” Como ver seus amigos quando está de volta à Perth: “Eu tenho quase que um sentimento maternal; eu quero que eles deem o melhor de si, e cozinharei para eles.” E fazer coisas que ela hesita em fazer nos Estados Unidos: “Eu gosto de sair usando trajes escandalosos e maquiagens esquisitas. Sendo uma pessoa pública, você tem seu anonimato roubado, então se as pessoas te fotografam vestido de uma certa maneira, isso de repente se torna parte de sua imagem. O mais maravilhoso de ir para casa e ter equilíbrio é que você pode ganhar liberdade sobre si mesmo novamente.”

Moda é vital para sua auto-expressão, seja vestindo Dolce & Gabbana e Alexander McQueen no tapete vermelho ou sua afinidade por “roupas que a façam se sentir bem.” Ela desaparece momentaneamente para buscar um suéter de segunda mão turquesa e berinjela um pouco berrante (“ele me deixa feliz”) e descreve um par de botas brilhantes de plataforma dois números maior que seu pé, que ela enche de lenços de papel para caber.

“É uma coisa criativa,” ela comenta. “Às vezes, não se trata muito sobre estar [vestida] de uma certa maneira, e sim sobre se sentir de uma certa maneira.”

Confira o vídeo dos bastidores do ensaio fotográfico divulgado com exclusividade pela ET Canadá:

Os scans, fotos profissionais e capturas de Katherine nos bastidores do ensaio fotográfico já estão em nossa galeria:

REVISTAS & JORNAIS | SCANS > 2018 > MAIO – MARIE CLAIRE

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > 2018 > MARIE CLAIRE POR ERIK MADIGAN HECK

CAPTURAS | SCREENCAPTURES > PHOTOSHOOTS > 2018 > MARIE CLAIRE

Fonte: Marie Claire.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!

A Entertainment Weekly divulgou com exclusividade em seu site nesta terça-feira, 10/04, algumas fotos dos bastidores de ‘Spontaneous‘ e os diários de gravação de Katherine Langford, Hayley Law, Charlie Plummer e do diretor Brian Duffield.

Confira a matéria traduzida pela nossa equipe:

Spontaneous: Veja os diários de gravação de Katherine Langford e seus colegas de elenco
A estrela de ’13 Reasons Why’ foi para os bastidores do filme de ficção científica para a EW

Baseado no popular romance juvenil, Spontaneous é o próximo grande veículo do estrelato para Katherine Langford (13 Reasons Why). Ela interpreta Mara Carlyle, uma estudante do ensino médio cuja vida muda para sempre quando alunos de sua turma do último ano literalmente começam a explodir sem nenhuma razão aparente. Ela e seus amigos permanecem juntos, se perguntando como viver a vida quando o amanhã não é mais uma promessa.

Langford, seus colegas de elenco, e o diretor Brian Duffield compartilharam com exclusividade um diário de gravação da produção com a EW, contendo todo o tipo de grandes comentários sobre o filme.

KATHERINE LANGFORD

“‘Spontaneous‘ foi uma experiência tão boa e me deu a oportunidade de experimentar um papel e um gênero que eram tão diferentes de qualquer coisa que eu já tenha feito ou lido. Gravar esse filme foi incrivelmente especial e uma história da qual eu estava honrada em fazer parte, pois ela não só me desafiou como também me permitiu me divertir! Trabalhar com Brian Duffield, que não só escreveu esse filme, mas também o dirigiu, foi incrível, e foi um prazer poder executar sua visão. Eu me diverti tanto no set e sou grata por ter recebido a oportunidade de experimentar algo tão único.”

CHARLIE PLUMMER

“Trabalhar com Brian, Katherine, Hayley, e todo o elenco e equipe de ‘Spontaneous’ foi a melhor experiência que eu tive – todos eles são pessoas maravilhosas e mestres em seus ofícios. Estou tão orgulhoso de ter trabalhado com todo mundo envolvido neste projeto, e estou muito ansioso para ver o produto final.”

HAYLEY LAW

“Katherine, Charlie e eu nos tornamos próximos durante as filmagens. O que fez os dias muito longos se tornarem super divertidos. Ambos são atores incríveis. Eu pude aprender muito dividindo cenas com eles.”

BRIAN DUFFIELD SOBRE KATHERINE LANGFORD

“Trabalhar com Katherine Langford é provavelmente o mesmo sentimento de trabalhar com Meryl Streep — você sabe que está assistindo às melhores atrizes do mundo e está muito confuso quanto ao porquê de elas terem aceitado trabalhar com você. Eu sou um escritor profissional e nem mesmo posso pensar em que palavras usar para descrever o quão incrível ela é, tanto profissionalmente quanto pessoalmente.”

As fotos dos bastidores já estão disponíveis em alta qualidade em nossa galeria:

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – SPONTANEOUS > BASTIDORES

Fonte: Entertainment Weekly.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!

Katherine Langford concedeu uma entrevista exclusiva para o exemplar do último fim de semana, 31/03 a 01/04, da revista australiana SA Weekend. A atriz falou sobre ‘Com Amor, Simon‘, sua personagem Leah Burke e ‘13 Reasons Why‘. Confira a matéria traduzida por nossa equipe abaixo:

ATUANDO EM SEU TEMPO
Depois de uma indicação ao Globo de Ouro pela controversa 13 Reasons Why, a atriz australiana Katherine Langford segue com seu primeiro grande filme em Hollywood, ‘Com Amor, Simon’, um conto gentil de amadurecimento sobre um menino gay

É um pouco cedo para começar a perguntar a Katherine Langford, de 21 anos de idade, se é hora de graduar-se de interpretar estudantes do ensino médio. A atriz australiana estrelou o controverso drama da Netflix ambientado no ensino médio, ‘13 Reasons Why‘, ano passado e agora completou-o com o filme ambientado no ensino médio ‘Com Amor, Simon‘.

“Essas são as duas coisas às quais as pessoas fazem alusão,” Langford diz, “mas, colocando isso em perspectiva, essas também são as únicas duas coisas que eu fiz durante minha carreira.”

Interpretar estudantes não apenas impulsionou Langford de Perth para o cenário mundial, também proporcionou ao talento promissor muitas experiências significativas para absorver: “Dezesseis, dezessete, dezoito anos são épocas tão tumultuadas na vida de qualquer pessoa,” ela aponta, “existem algumas histórias realmente excelentes para serem contadas.”

Langford, cujas primeiras paixões foram a natação e depois a música, voltou para casa, na Austrália, semana passada para promover ‘Com Amor, Simon‘. Baseado no romance juvenil Simon vs. a Agenda Homo Sapiens, o filme é uma grande e inteligente comédia-romântica adolescente de amadurecimento – que por acaso é sobre um menino gay.

A normalidade com que o filme trata essa história do processo de se assumir, e o fato de que ele está sendo distribuído por um grande estúdio de Hollywood, é um sinal de progresso que todos, desde o cineasta indie Xavier Dolan até o cantor australiano Troye Sivan, estão elogiando.

Após assistir ‘Com Amor, Simon‘, Sivan tweetou para seu grande número de seguidores internacionais: “Se eu tivesse visto esse filme quando eu tinha 12 anos, acredito verdadeiramente que ele teria mudado a formação da minha vida. Ou pelo menos me fazer sentir um pouco mais à vontade.”

Nick Robinson interpreta Simon enquanto Langford interpreta sua melhor amiga, Leah, que está enfrentando suas próprias dores e inseguranças. Langford ganhou o papel quando ainda estava filmando a primeira temporada de ‘13 Reasons Why‘. Ela havia feito testes para esse papel [Hannah Baker] por Skype. Sua escalação de última hora foi seguida por uma correria insana para obter o visto que ela precisava para poder trabalhar nos EUA.

Interpretar Hannah Baker – uma adolescente que comete suicídio deixando para trás uma caixa de fitas cassetes com mensagens àqueles que, segundo ela, a levaram a tomar tal atitude – rendeu a Langford uma indicação ao Globo de Ouro, mas também trouxe controvérsia.

Na Austrália, a organização da saúde mental da juventude emitiu um alerta sobre o “conteúdo perigoso” no drama e o impacto que isso poderia ter nas crianças. Langford prefere se concentrar nos pontos positivos que as pessoas tiraram da série – os fãs que disseram a ela “o que eu pude fazer como atriz os afetou em suas vidas,” diz ela.

Com ‘13 Reasons Why‘ e ‘Com Amor, Simon‘, ela acrescenta, “Eu não escolhi nenhum desses projetos com qualquer tipo de agenda social. Mas sou muito grata por ter feito parte deles porque sinto que eles repercutiram com o público em um nível além do entretenimento.”

Tudo isso se somou a dois anos de turbilhões.

“Turbilhões, essa é uma boa palavra para descrever estes anos,” Langford ri. “Estou de volta em casa, aqui na Austrália, após quase dois anos trabalhando, sem parar. Mas tem sido uma experiência incrível e sinto que pude aprender muito.”

A pressão para traçar seu próximo passo – “especialmente vinda de uma indicação ao Globo de Ouro,” ela diz – é intensa. Mas Langford está determinada a dá-lo em seu próprio ritmo; ela está até mesmo considerando mudar seu foco de volta para a música em um futuro próximo.

“Eu não estou necessariamente com pressa para fazer qualquer coisa,” ela diz. “Nos próximos meses, eu irei tirar um tempo para aprimorar minhas habilidades como atriz e continuar criando e fazendo o que eu fazia antes. Tem sido dois anos tão magníficos e eu quero garantir que, com o decorrer do tempo, eu possa continuar a fazer trabalhos dos quais eu me orgulhe.”

O colega de trabalho de Langford em ‘Com Amor, Simon‘, Nick Robinson, pode assegurar o fato de que a australiana não se deixou deslumbrar. “Ela é muito humilde,” ele diz. “Ela é inteligente e toma boas decisões, e o sucesso [dela] é bem merecido.”

Robinson também parece estar se saindo bem na estaca na sensatez, apesar de ter estrelado em um dos filmes de maior bilheteria nos últimos anos, Jurassic World, e dado um passo à frente como protagonista com ‘Com Amor, Simon‘.

O filme premiou o jovem de 22 anos de Seattle com um ponto alto em sua carreira: um número de dança de Whitney Houston.

Ele esperava isso de alguma forma?

“Inequivocamente, não,” Robinson responde. “Há uma primeira vez para tudo e todos nós decidimos ir em frente. Mas eu diria que esse seria meu último número de dança da Whitney Houston.”

Enquanto Langford achou um tanto surreal fazer parte do tipo de drama colegial americano que ela cresceu assistindo – “Tanto conteúdo vem da América que você meio que cresce indiretamente através de garotos e garotas americanos,” ela diz – Robinson sentiu que o filme foi genuíno com a sua própria experiência do ensino médio.

“No ensino médio, você está tentando ser autêntico consigo mesmo, mas não sabe bem o que é isso. Então, é uma época confusa,” ele diz. “Eu pude me identificar com Simon na diferença entre quão legal ele se sente por dentro e quem ele está realmente mostrando ao mundo – tentando resumir. É disso que se trata essa história, trazer a vida interior de Simon ao exterior.”

“A finalidade de Simon é que as pessoas se identifiquem com ele – você não tem que ser gay ou parte da comunidade LGBTQ para se identificar com sua trajetória.”

A vida imitou a arte quando o irmão de Robinson se assumiu para sua família e amigos durante as filmagens de ‘Com Amor, Simon‘.

“Eu não acho que isso tenha relação com o filme, mas [o filme] definitivamente ajudou a informar minhas conversas com ele,” Robinson diz. “Eu fiquei mais apto a ter um diálogo (com ele) e espero que isso seja o que o filme faz – permita diálogos.”

O filme dá um pequeno aceno à um icônico filme ambientado no ensino médio dos anos 80, ‘Curtindo a Vida Adoidado‘. Embora o diretor Greg Berlanti esteja aberto a extrair inspirações de clássicos adolescentes feitos por nomes como John Hughes e Cameron Crowe, Robinson não está prestes a prever se seu filme terá o mesmo tipo de impacto em várias gerações.

“Eu pessoalmente amo ‘Curtindo a Vida Adoidado‘, então isso seria uma grande honra,” ele ri.

Langford só espera que o filme repercuta com crianças e pais de todas as classes sociais, enquanto Hollywood dá outro pequeno passo em direção à inclusão: “É um filme muito alegre e a beleza dele é que todos, dependendo de suas histórias, respondem de formas diferentes.”

Com Amor, Simon‘ está em exibição nos cinemas.

Os scans da revista e a foto divulgada do ensaio fotográfico de Katherine para a 20th Century Fox, realizado por John Russo, já estão em nossa galeria:

REVISTAS & JORNAIS | SCANS > 2018 > MARÇO – SA WEEKEND


ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS & PORTRAITS > 2018 > 20TH CENTURY FOX POR JOHN RUSSO

Fonte: SA Weekend.
Tradução & Adaptação: Katherine Langford Brasil.
Não copie e/ou reproduza sem dar os devidos créditos!

Nestas últimas semanas a 20th Century FOX liberou diversos novos materiais promocionais de ‘Com Amor, Simon‘, entre eles novos pôsteres, stills, imagens promocionais e clipes do filme.

Confira os vídeos nos players abaixo:






As fotos e capturas dos vídeos divulgados já se encontram em nossa galeria:

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > PHOTOSHOOT PROMOCIONAL

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > PÔSTERES

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > STILLS

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > IMAGENS PROMOCIONAIS

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE “THE DEFAULT”

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE “REVOLUTIONARY”

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE “CRITICS”

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE PROMOCIONAL “HIGH SCHOOL 101”

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE PROMOCIONAL “DEAR JACK ANTONOFF”

FILMES | MOVIE PRODUCTIONS > 2018 – LOVE, SIMON > CLIPE PROMOCIONAL “GOOD FRIENDS”